Plano “xeque-mate” contra o paludismo

O ministro são-tomense da Saúde, Edgar Neves anunciou uma nova estratégia de combate ao paludismo, tendo anunciado a criação de “uma frente comum” envolvendo, essencialmente, os agentes e peritos da saúde, das câmaras distritais do País,  e dos órgãos de imprensa, para ações sobretudo, de sensibilização e saneamento do meio num autêntico “xeque-mate” ao mosquito transmissor da doença.

Acompanhado do Secretário de Estado para Comunicação Social, Adelino Lucas, o ministro Edgar Neves fez este anúncio na tarde de terça-feira no seu gabinete na primeira reunião de trabalho com os responsáveis superiores e peritos do seu ministério, presidentes das Câmaras Distritais da ilha de São-Tomé e dos diretores dos órgãos de imprensa estatal, designadamente, a Rádio Nacional e Televisão São-Tomense e Agência de Notícias – STP-Press.

De acordo com as suas declarações, Edgar Neves deixou a entender que a nova estratégia através da “frente comum de combate” a doença visa essencialmente um autêntico xeque-mate aos casos de paludismo no País. Sabe-se que “xaque-mate” significa um lance que põe fim a partida de xadrez, quando o Rei [mosquito] sofre ataque fatal e indefensável do adversário, pondo fim a partida.

“ Esta iniciativa visa fundamentalmente, uma redefinição de estratégia em termos de actuação no combate a doença” disse Edgar Neves tendo sublinhado que “ as câmaras distritais e a comunicação social têm um papel de extrema importância na luta contra esta doença, particularmente na sensibilização para a mudança de comportamento e no aspecto do saneamento do meio, dentre outras acções de combate ” .

“ Não há razões para alarmismo, mas, não devemos ocultar informação a população” – disse o ministro da Saúde, tendo feito referencia que a situação está sob controlo mas que no entanto, entre 2014 à 2018 os casos de paludismo teriam aumentado entre 200 aos 300 registos anuais devido “alguns fracassos” no programa e ações de combate e que na altura as informações não teriam sido devidamente passada ao público.

No final deste primeiro encontro, os presidentes da Câmaras Distritais e os directores dos órgãos de imprensa congratularam-se com a iniciativa do ministro, tendo-lhe manifestado total apoio e colaboração no sentido de se erradicar a doença através desta frente ampla e comum de combate.

Nos últimos anos, São-Tomé e Príncipe tem sido apontado como um dos Países de sucesso no combate ao paludismo, tendo recebido prémios internacionais de reconhecimento , sobretudo, pelo êxito na pulverização intradomiciliar através de introdução de produto que ataca o mosquito transmissor da doença, e na campanha de distribuição gratuita de mosquiteiros impregnados.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *