Elementor #4041

OMS, Reino Unido e a BP financiam despistagem rápida da Covid-19 em STP

O laboratório de referência de São Tomé e Príncipe, onde a OMS instalou os primeiros equipamentos para realização dos testes PCR a Covid-19, vai ganhar mais rapidez na realização dos exames.

A modernização do laboratório PCR, é garantida pela parceria firmada nesta semana entre a OMS, o Governo britânico, e a petrolífera britânica British Petroleum, e o Ministério da Saúde de São Tomé e Príncipe.

O acordo assinado nas instalações do ministério da saúde, vai permitir a aquisição de equipamentos que vão acelerar a realização dos testes PCR no laboratório nacional de referência.

«Vai ajudar a comprar um novo equipamento para o laboratório o que vai permitir o aumento da velocidade na despistagem da Covid-19 no laboratório de referência de São Tomé e Príncipe», garantiu Anne Ancia, Representante da OMS em São Tomé e Príncipe.

A OMS aproveitou a cerimónia para alertar que a assinatura do acordo acontece num momento especial. Momento, segundo Anne Ancia, marcado pelo aumento dos casos da Covid-19 a nível mundial.

A OMS considera que São Tomé e Príncipe que tem a situação da doença sob controlo, também tem registado nas últimas semanas, « um aumento do número de casos que provocou o retorno ao Estado de calamidade», precisou.

Para além da despistagem rápida da Covid-19, os equipamentos que vão reforçar as capacidades do laboratório nacional de referência, vão «testar outras doenças que têm sobrecarregado o sistema nacional de saúde», assegurou a representante da OMS.

Desta forma a qualidade do sistema de saúde será reforçada em São Tomé e Príncipe. O Ministro da Saúde Edgar Neves, agradeceu o envolvimento dos 3 parceiros. Uma parceria que segundo Edgar Neves, reforça verbas para elevar a capacidade do laboratório nacional.

«O aumento exponencial do número de casos pelo mundo fora também já começa a reflectir no nosso país», alertou o ministro da saúde.

Jéssica Hand, embaixadora do Reino Unido para São Tomé e Príncipe, e com residência em Luanda-Angola, também participou na cerimónia através de uma vídeo-conferência.