Programa Planeamento Familiar e Saúde Reprodutiva

A taxa de fertilidade em STP reduziu nos últimos 10 anos, sendo atualmente de 4,4 filhos por mulher. Há variações regionais com disparidades urbano-rurais, onde as mulheres rurais têm taxas de fertilidade mais altas do que as mulheres urbanas.

O uso de métodos anticoncecionais modernos entre as mulheres a nível nacional aumentou. Os métodos contracetivos mais utilizados são os contracetivos injetáveis e orais, representando 17,9% e 18,5% das usuárias atuais; o DIU representa 4,1% das escolhas, a esterilização feminina 3,5%, preservativo masculino 1,5% e o implante subcutâneo 1,2% (PSR, 2016).

A avaliação externa do programa de planeamento familiar (outubro, 2016) relatou um forte apoio político para o PF. Os objetivos do país em alcançar uma taxa de prevalência contracetiva de 50% não foram alcançados (taxa efetiva de 40,6%), contudo verificou-se uma grande melhoria.

Objetivo Geral
Aumentar a taxa de prevalência do uso de contracetivos modernos entre as mulheres em união de 37,4% em 2018 para 50% em 2021, a fim de alcançar transição demográfica, o desenvolvimento sustentável e o bem-estar do povo de São Tomé e Príncipe.

Objetivo Específico
Melhorar o contexto político e programático para PF;
Aumentar o envolvimento dos homens no acesso aos serviços de PF;
Aumentar em 40% o financiamento por recursos (incluindo o do estado e o do setor
privado nacional) para PF;
Aumentar a comunicação interpessoal em PF;
Aumentar a proporção de pessoas expostas, especialmente as mulheres, às mensagens de PF através dos meios de comunicação de massa;
Desenvolver e implementar a estratégia de mudança de comportamento;
Aumentar o acesso de adolescentes e jovens a serviços abrangentes de educação sexual e reprodutiva e PF em todas as escolas e centros de formação profissional;

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *