Programa Luta contra Paludismo

O sucesso do controlo do paludismo em São Tomé e Príncipe tem sido reconhecido internacionalmente como resultado de uma forte apropriação, liderança e visão por parte do país, bem como uma parceria coordenada alinhada com as prioridades e necessidades dos sucessivos governos. O Plano Estratégico de Luta contra o paludismo tem como visão eliminar o paludismo em todo o país até 2025 e evitar a sua reintrodução, visa ainda reforçar e ampliar as intervenções de prevenção e controlo, tais como a cobertura universal de redes inseticidas de longa duração, a pulverização intradomiciliar e um tratamento correto e imediato com diagnósticos rápidos ao nível da comunidade, gestão integrada de casos na comunidade e paludismo na gravidez.

Descentralização das operações
O distrito é o principal responsável pela planificação e execução das intervenções visando a eliminação do paludismo, com o apoio técnico e orientação programática do nível central (MSCNE/PNLP), devendo os recursos serem alocados para o efeito.

Objetivo Geral
Até 2021, reduzir a incidência de paludismo a menos 1 caso por 1000 habitantes em todos os distritos de São Tomé e 0 (zero) casos autóctones na Região Autónoma do Príncipe.

Objetivos Específicos
Reforçar o sistema de vigilância epidemiológica, entomológica e seguimento e avaliação aos níveis central, distrital e RAP, bem como a deteção e respostas às epidemias.
Detetar 100% de casos de infeção por paludismo em todo o território nacional, com um diagnóstico biológico de qualidade e os tratar corretamente de acordo com a política nacional de manejo de casos.
Até 2021, assegurar que 100% da população em risco beneficie de intervenções de luta anti vetorial integrada e outros meios de prevenção baseada em evidências (cartografia de focos, estratificação, resistência dos vetores, de entre outros).
Até 2021, garantir as condições da sustentabilidade do programa através do reforço da advocacia a todos os níveis, legislação e mobilização de recursos nacionais.
Até 2021, desenvolver ações de mobilização social e de comunicação adaptadas à visão de eliminação do paludismo.
Até 2021, reforçar as capacidades institucionais, técnicas, de planificação e gestão do PNLP a todos os níveis, particularmente nos distritos e na RAP visando a préeliminação e eliminação do paludismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *